Category: top10 (page 2 of 2)

5 destinos incríveis para aproveitar o outono e inverno no Brasil

1. Petrópolis – RJ
Petrópolis fica na região serrana fluminense, e tem aquele ar colonial e europeu pelas ruas. Tanto pela família real portuguesa que morou por lá (tem o Palácio Imperial onde morou Don Pedro II e a casa da princesa Isabel), quanto pela colônia alemã. É um dos nossos destinos favoritos, e aqui relatamos nosso roteiro de passeios e descobertas veganas por lá. Apenas o que nos entristece ver por lá, são os cavalos explorados em charretes para turismo.
2. Paraty – RJ
Paraty é convidativa em todas as estações do ano! Tem praias e um centro histórico impecável. No inverno tem festivais de música, pinga e a famosa FLIP. A vida noturna é charmosa, tem ótimas opções de gastronomia vegana como a moqueca de banana da terra com pimenta (mais dicas aqui), e no frio se esquente com as degustações de cachaças fabricadas lá, como a Gabriela, feita com cravo e canela. O único ponto ruim são os cavalos escravizados nas charretes.
3. Curitiba – PR
É uma cidade linda, com muitos parques, praças e araucárias. Fizemos duas visitas a cidade, que possui muitas opções veganas diversificadas. De carrocinha de cachorro quente, passando por cantina italiana, restaurante indiano, fast foods, lojinha, a inclusive pra quem sai a noite. Tudo vegano. Veja aqui.
Foto: Cido Marques
4. Gramado e Canela – RS
Quem vai em uma, automaticamente visita a outra já que estão a apenas 9km de distância. Muito frio, chá, chocolate, plátanos pelo chão, passeio de maria fumaça, vinícolas (incluindo a Miolo), romance, aquele ar europeu e muito mais.
Observação sobre hotel em Gramado aqui.

5. Ouro Preto – MG

Cheia de ladeiras, igrejas e construções históricas. Durante a semana santa são realizadas missas em diferentes igrejas, procissões, concertos musicais e tapetes florais coloridos.

VEJA TAMBÉM: Saiba escolher vinhos veganos.

5 comidas típicas e veganas do Brasil

O Brasil tem uma rica e diferenciada culinária herdada principalmente dos indígenas (uso de mandioca, etc.) e dos africanos. A gastronomia faz parte da cultura, e assim como ela, está em constante mudança por meio das interações e questões políticas e sociais. Descobrir novos paladares é se aventurar em novas sensações estimulantes e marcantes. Aqui descrevemos cinco releituras veganas de comidas típicas brasileiras que já provamos  em viagens por aí, e onde as encontramos. Você não pode deixar de provar! Tem sua predileta, ou lugar/receita especial? Conta pra gente nos comentários!
.
1. Moqueca com pirão (Paraty)
Prato de origens indígenas típico do Espírito Santo, mas também popular na Bahia, é um cozido mo leite de coco e dendê (este último, na versão baiana), feito e servido especialmente em tacho de barro. Com o caldo da moqueca e a farinha de mandioca, se faz o pirão.
Moqueca vegana de banana da terra, palmito e pimenta de bico. Foto: Vegetariando por aí

Encontramos aqui.

2. Feijoada (Rio)
De origem africana, é o prato brasileiro mais famoso. a feijoada é um guisado onde uma variedade de defumados e/ou legumes são cozidos no feijão. Na feijoada pode ir tofu defumado, proteína texturizada de soja grande, shitake, cenoura, glutadela, linguiça e salsicha vegetal, seitan e uma variedade de legumes.
Feijoada completa. Foto: Vegetariando por aí

Encontramos aqui.

3. Coxinha de jaca verde (São Paulo)
Típica dos botecos de São Paulo, difundida em todo o Brasil, e presença constante em festas, a coxinha é um salgadinho frito. Uma massa de farinha de trigo recheada com pts de soja refogada com azeitonas e tomates, mas interessante mesmo são os recheios de jaca verde desfiada. Em São Paulo dá pra encontrar as coxinhas de jaca verde em vários lugares. Veja aqui alguns. Já em Curitiba, há a versão assada chamada pingo vegano.

Coxinha de jaca verde. Foto: Andreia Franco / Jaca Verde

4. Bobó (Rio e Alagoas)
Purê de aipim, misturado com leite de coco, dendê e nesse caso, os shitakes refogados.

Bobó de shitake. Foto: Vegetariano Social Clube no Rio

5.  Tapioca (Pará e Alagoas)
De origem indígena no norte do país, também conhecida como beiju, é feita com a fécula extraída da mandioca. O recheio tradicional é com coco ralado.

Tapioca molhada no leite de coco e coco ralado. Foto: Vegetariando por aí

Encontramos aqui.

EXTRA:

Pão de queijo de batata.
Apesar do nome, o pão de queijo, iguaria de Minas Gerais, tem seu gosto típico não do queijo, mas novamente da mandioca, tão presente na nossa culinária.  Ele é feito com polvilho doce e azedo, que é fécula de mandioca. Segue de brinde a receita que é bem fácil! Abaixo.

2 xícaras de polvilho doce

1/2 xícara de polvilho azedo

1 + 1/2 xícaras de pure de batata (inglesa, mandioquinha, doce, etc.)

1/3 de xícara de óleo vegetal

1/4 de xícara de água morna

sal a gosto

1 colher de chá de fermento em pó

Adicione todos os ingredientes numa tigela grande. Misture e amasse tudo com as mãos. Depois faça bolinhas e coloque para assar em fogo baixo por 40 minutos. Coloque em forma untada e com uma distância de um para outro para crescerem.

 

15 dicas para planejar um roteiro vegano na sua próxima viagem

Antes de chegar a um destino, há um caminho a percorrer. Todo mundo precisa planejar bem a sua viagem, até mesmo os mochileiros. O planejamento é uma fase muito gostosa, que nos faz sonhar cada vez mais em conhecer e viver tudo aquilo que vemos em nossas pesquisas, e descobrir mais do que esperávamos. Quando falamos de pessoas que fazem escolhas veganas, a viagem se torna ainda mais criteriosa, não podendo aceitar tudo de olhos fechados. E isso é um ponto legal, pois dificilmente aceitamos pacotes fechados, onde somos levados para onde todos vão, sem nem pensar direito o que estamos fazendo, porque estamos ali e se tinha algo além daquilo pra ir, fazer ou comer, como estar em um restaurante caro, cheio e barulhento. É um empoderamento.

Continue reading

Veja 18 blogs de viagem feitos por vegetarianos e veganos

Nós adoramos ver fotos e relatos pessoais de viagens! A gente se transporta para o lugar e se inspira a viver e conhecer cada vez mais. Quando estamos planejando uma viagem, sempre buscamos o máximo de informação antes sobre o lugar de destino, desde a história, cultura, pontos turísticos, e claro, quais opções veganas existem por lá.

Procurar se já existem relatos de viagem na cidade feito por vegetarianos ou veganos é a melhor forma de obter dicas, pois haverá a descrição da experiência pessoal no local, fotos diferentes das comerciais e quais valem a pena. Informações mais completas e atualizadas. Além disso, haverá dicas de descobertas veganas “não oficiais”.

Portanto, seguem abaixo dicas de blogs de vegetarianos e veganos viajantes que descobrimos ao longo do caminho. Mas não poderíamos deixar de incluir o nosso na lista também, claro! 😉

1. Vegetariando por aí
Criado para ser um registro das descobertas veganas durante viagens, formando roteiros especiais. O Vegetariando por aí é feito por um casal brasileiro com uma visão diferenciada de cada cidade, vivenciando e relatando não só a comida, mas a cultura e atividades do ponto de vista dos Direitos Animais. Há roteiros de cidades nas diferentes regiões brasileiras. https://www.vegporai.com/ Instagram: www.instagram.com/vegporai/

Moqueca de banana da terra e pimenta dedo de moça em Paraty. Foto: Vegetariando por aí

2. Vegan Trip
Diário de viagem gastronômico (ou um guia de sobrevivência vegan para mochileiros). Feito por um casal vegano em viagem para Barcelona, Paris e Amsterdam.  https://www.facebook.com/vegantrip/

3. Heart of a Vagabond
Blog da Yara, uma portuguesa vegana que viaja sozinha por países da Ásia e Europa com o mínimo de recursos e muita independencia. Os destinos são mais alternativos, como Malásia, Índia, Nepal, Tailândia e Turquia. Mas também Reino Unido e Portugal. É escrito em inglês. https://www.heartofavagabond.com/
Em português: Um guia de viagens para vegetarianos https://www.umguiadeviagensparavegetarianos.com/

4. The Walking Vegan
Eles são brasileiros e estão com esse blog novinho escrito em inglês com dicas veganas pelo mundo, como Austrália, Fiji, Tailândia, Hong Kong e Nova Zelândia. https://walkingvegan.com/

Cogumelos enrolados em “bacon” vegano no Orange Café em Bangcoc. Foto: The Walking Vegan

5. Comedores de Paisagem
Ela é de Portugal, vegana e viaja sozinha, com preferência pelos lugares “fora do mapa”. Já veio para a América do Sul e tem relatos de lugares como Grécia, Madagascar, Moçambique, Paquistão, China ou mesmo Itália. As fotos são incríveis. https://www.comedoresdepaisagem.com

6. Will Travel for Vegan Food
Kristin é uma americana com uma missão pessoal: viajou de 2011 a 2013 os EUA, numa road trip, para comer em todos os restaurantes 100% veganos do país. Nada mal, hein. https://wtfveganfood.com/

7. Viaggiando
Ela se tornou vegetariana em 2008, por motivos éticos. Então nos relatos das viagens, pode-se encontrar o que e onde ela comeu. É uma mineira, formada em engenaria elétrica e que já passou por 57 cidades do Brasil, Bolívia, Chile, Camboja, Argentina, Caribe, Finlândia, Países Bálticos, Rússia, Suécia, Vietnã, Peru e Uruguai! https://www.viaggiando.com.br/

Opções vegetarianas em Pucón, Chile. Foto: Viaggiando.

8. Vegan Worl Trekker 
Americana viaja por todos os continentes mostrando muitas dicas de restaurantes veganos em cada lugar. Muito bom! https://www.veganworldtrekker.com/

9. Veggie Travels – The Hungry Vegan?
Anne-Marie é uma australiana que se apaixonou pelas Américas! Relata aventuras e desventuras de maneira bem informal e pessoal. Tem muitas dicas. https://veggietravels.blogspot.com.br/

10. Never Ending Voyage
Casal de ingleses, nômades digitais e vegetarianos, venderam tudo o que tinham e viajam pela Ásia, Pacífico Sul, Austrália e EUA. Eles exploram o nosso maravilhoso mundo selvagem e estranho, tentando encontrar a melhor comida vegetariana que ele tem para oferecer. https://www.neverendingvoyage.com/

11. Viagem Vegana
Mais direto, impossível. Dicas veganas no Atacama, Peru e Londres. https://viagemvegana.blogspot.com.br/

No Atacama. Foto: Viagem Vegana

12. Am I nearly there yet?
Tá aí, esse está entre os blogs que o foco é a viagem, mas não o veganismo. No entanto, do casal inglês que viaja o mundo desde 2011, a Eloise é vegana e dá algumas dicas de comida vegana, tipo, em Laos. Sabe onde fica? rs https://aminearlythereyet.com/

13. Aventure-se
O blog não é sobre dicas de culinária. É mais voltado para dicas de viagem de modo geral, mas o casal é vegetariano, então você pode encontrar alguma dica gastronômica interessante. O ponto de partida deles em Belo Horizonte e tem destinos como interior de São Paulo, Rio Grande do Norte, Rio de Janeiro, Florianópolis, … https://aventure-se.com/

14. Miscelânea Milanesa
As descobertas de uma vegana brasileira em Milão (e uma viagem pela Itália). https://www.miscelaneamilanesa.wordpress.com

Ah, a Toscana… Foto: Miscelânea Milanesa
15. Vegan Miam
Humm em português, Yamy em inglês, Miam em francês. Mas o casal blogueiro é de Oregon, e viajam o mundo para descobrir cada vez mais da gastronomia vegana. Dos continentes, só não passaram pela África ainda. O objetivo do blog são as comidas veganas em cada viagem.Tem México, Colômbia, Alemanha, Hungria, Nova Zelândia, Coréia do Sul, etc. Os dois são fotógrafos, então fique sabendo que as fotos são espetaculares. https://veganmiam.com/16. Vegan Backpacker
Jill e John são canadenses e viajam o mundo desde 2010 relatando as descobertas veganas. Já deram uma rápida passada pelo Brasil, e também pelo Egito, Canadá, EUA, Londres, Irlanda, República Checa, Bélgica, etc.  https://veganbackpacker.com/

17. Natrilhas

Relata as experiências da Carina, que é vegetariana, bailarina e adora montanhismo. Não foca em alimentação, mas você pode entrar em contato para pegar umas dicas sobre como ela se virou. Tem Chapada Diamantina, Serra da Canastra, Bolívia e outros. https://www.natrilhas.com.br/
.
18. Vegan 4 You
Um casal vegano de São Paulo, criadores também do app SPveg, viajam e compartilham dicas de restaurantes. No site tem Buenos Aires, Kuala Lampur e outros. https://www.vegan4you.com.br/

Escrito por: Vegetariando Por Aí

7 apps gratuitos que ajudam a encontrar restaurantes veganos em viagens

Dani em Cusco. Achamos muitos restaurantes veganos por lá!

Dani em Cusco. Achamos muitos restaurantes veganos por lá!

 .
Quando viajamos é sempre bom pesquisar e planejar tudo antes. Mas em viagem ou na cidade onde mora, uma ajuda do futuro cai bem para nos indicar quais são e onde estão nossas opções veganas disponíveis. O número de estabelecimentos veganos tem aumentado a cada ano, e outros empreendimentos e inovações para esse público também. Um exemplo são os apps que tanto podem facilitar nossa vida! Aí estão cinco dicas de apps que levantamos para vocês terem em mãos quando estiverem vegetariando por aí! Esperamos que gostem e lhes sejam úteis. Comentários de sugestão de outros ou experiência de quem usou são bem-vindos.
.
1. VegMan 
Um aplicativo em versão beta para encontrar restaurantes vegetarianos e veganos em todo o mundo. Já está disponível para IOS e será em breve para Android. Mostra se o restaurante está aberto no dia e horário da consulta, e qual a distância em que você está dele. E há pontuações temáticas por interação, como fazer uma review ou até incluir um estabelecimento. https://www.vegman.org/
.
2. Mapa Vista-se 
É o antigo Brasil Vegano. Mas agora ele é interativo e você pode cadastrar estabelecimentos nele, incluindo “Não vegano (com opções)”, até porque muitas cidades ainda não tem restaurantes vegetarianos. Ele na verdade não é um app, é um site um site com fácil em tablets e smartphones. Lista de forma visual pontos de interesse vegano pelo Brasil todo exibido em formato de mapa. https://www.vista-se.com.br/mapa/
.
3. SP Veg
Há cidades ou estados que possuem um app próprio. Esse indica os restaurantes vegetarianos próximo a sua localização em São Paulo. https://www.spveg.com/
.
4. Lugares Veg 
Esse é o mais novinho da lista. Dá pra cadastrar e encontrar restaurantes, empórios, lojas e eventos vegetarianos por todo o Brasil! https://www.lugaresveg.com.br/
.
5. HappyCow
O HappyCow até tinha um app gratuito, mas agora é pago. Mas você pode ainda usar o site. Ele é perfeito e o que sempre usamos para planejar as nossas viagens. É um cadastro mundial de restaurantes veganos, vegetarianos e vegan friendly de cada cidade. https://www.happycow.net/
.
6. Be veg
O be veg é um app gratuito que ajuda a achar lugares para comer de forma vegetariana o mais próximo de sua localização. Testamos e ao que parece ainda está com estabelecimentos por SP. https://www.beveg.me/
.
7. Vegassauro
Encontre lugares e restaurantes selecionados e que se dedicam a atender o público vegano. https://play.google.com/store/apps/details?id=com.vegassauro
 Nossa dica de presente interessante e afetivo:

10 Dicas de como tornar a viagem de avião mais tranquila

O post de hoje é dedicado aqueles que irão viajar pela primeira vez e aos que querem tornar a experiência do aeroporto menos traumática possível! Rs

Depois de mais de 4 anos direto nessas idas e vindas da vida de consultor, consegui aprender algumas manhas que tornam a minha viagem menos estressante. Digo menos, porque nem todas as dicas que darei aqui funcionam 100%, mas há uma grande chance de você se dar bem com elas. Vamos ao nosso primeiro TOP 10: dicas de como tornar a viagem de avião mais tranquila.

1 – Antecipe o seu check-in online e evite filas.
Todas as empresas áreas tem a opção do checkin online, uma ótima ferramenta que deve ser usada. O fato de você se antecipar no checkin evita muitas dores de cabeça, principalmente para quem vai viajar acompanhado e quer sentar junto durante a viagem. O Check-in online funciona da seguinte maneira:

– Você deverá estar com o número da sua reserva ou localizador eletrônico em mãos, normalmente ele fica no e-mail que você recebe quando fez a reserva/compra da passagem.

– Entre no site da cia e localize a opção de check-in.

Após isso, basta seguir os passos do site. Ele é bem didático e se você vai fazer uma viagem curta onde não será necessário uma enorme bagagem que precisa ser despachada, você poderá evitar uma fila enorme. E se você terá que levar uma bagagem necessária para despachar, tem sempre uma fila mais curta para quem já realizou o check-in. Além disso empresas como Azul dão pontos extra no programa de milha para quem faz check-in antecipado, olha que maravilha!

2 – Poupe papel e tempo com apps

Depois de realizar o check-in, você terá a opção de receber o cartão de embarque pelo celular. O app da Gol e da Azul tem uma vantagem de poder fazer tudo por ele. É só baixar e fazer tudo por lá.
App da Gol
App da Azul
 A Avianca tem um app também, mas ele não funciona tão bem como das outras empresas. Então, se você vai viajar de Avianca ou TAM, existem duas maneiras de você salvar o cartão de embarque no celular e na hora de embarcar poder acessá-lo mesmo sem conexão na internet.
iOS
Basta fazer todo o ckeckin no site mobile da Avianca/TAM e ao final escolher a opção de salvar no passbook. O seu cartão será salvo no app do passbook e na hora do embarque basta apresentá-lo.
Android
Antes de prosseguir é importante que você instale um app. Eu recomendo e utilizo o Pass2u que é grátis. Você pode baixa-lo em: https://goo.gl/fcs7R
Faça o checkin pelo site e na opção de salvar o cartão de embarque escolha a opção destinada aos aparelhos da Apple. Escolha um email de sua preferência e mande enviar. Você receberá então um email da Avianca/TAM com um arquivo. Agora basta acessar o seu email pelo celular e abrir o arquivo que ele será salvo no Pass2U e para acessá-lo off-line é só entrar no app.

3 – Se ligue nos prazos do check-in para planejar, adiantar e relaxar

O tempo de antecipação do check-in varia bastante de cia para cia. Em média você pode fazer o check-in com três dias de antecedência. Preparamos uma planilha com os prazos de cada empresa, para você poder antecipar o quanto antes:

Companhia
Tempo de Antecedência
GOL
7 dias
TAM
72 horas
Avianca
72 horas
Azul
72 horas
4 – Evite ficar espremido

Outra grande vantagem de você fazer o checkin online é poder ver o mapa de assentos. Então você vai conseguir escolher lugares estratégicos para o conforto da sua viagem. Evite escolher os assentos que ficam em frente a saída de emergência, pois esses não reclinam, então o espaço que já é mínimo ficará pior ainda. Evite escolher os seguintes assentos: avião A319 – fileiras 10 e 24, avião A320 – fileiras 11 e 29, avião A321 – fileiras 11, 24 e 39.

5 – Como escolher o assento de acordo com suas necessidades 

Atualmente, para facilitar o embarque e evitar aquela confusão no corredor da aeronave, as principais cias aéreas organizam os seus voos por grupos. Seguindo mais ou menos essa ordem: 1° Prioridades por lei, 2° Clientes prioritários de acordo com o programa de fidelidade, 3° fileiras da 18 em diante, 4° demais clientes. E como isso interfere na sua viagem? É simples, se você não é cliente prioridade, pode escolher uma fileira depois da 18 e embarcará antes dos demais. Nas viagens que faço para SP isso é muito importante, pois se você demora a embarcar pode não ter mais espaço para colocar a maleta/mochila no compartimento em cima, daí terá que dividir o pequeno espaço na poltrona com a bagagem… Mas se o que você quer é sair mais rápido da aeronave, escolha os assentos da frente e na hora do embarque relaxe, libere o caminho e aguarde, pois não adianta ficar com pressa com essa arrumação por grupos.

6 – Não faça da viagem o seu dia de fúria

Aeroporto é um ambiente estressante! Mas cabe a você não torná-lo ainda mais. Lembre-se que todos tem pressa para chegar aos seus destinos, seja para trabalhar ou passear, mas se você seguiu as minhas dicas até aqui, não vai precisar passar correndo pelo saguão, principalmente na escada rolante. E para não atrapalhar os demais, use uma norma bem seguida no Japão. Pare sempre do lado direto da escada rolante e deixe o lado esquerdo livre para quem quer passar. Isso vale para a sua bagagem também, então na escada rolante coloque a sua mala na frente e libere o caminho para quem está atrasado passar. Isso renderá menos estresse para todos, e mais gentileza.

 No momento do raio x vale lembrar que objetos com metal (relógio, moedas, fivelas de metal, …) ou eletrônicos (computadores, celulares, máquinas, …) serão detectados e você terá que voltar para uma nova inspeção caso esteja portando-os. Portanto, evite perder tempo, adiante colocando tudo na mochila e passe tranquilo.
Atenção: objetos cortantes ou perfurantes não passarão pelo raio x, esses devem ser despachados ou descartados.

7 – Prepare um lanchinho

Não tem jeito, galera. As cias ainda não pensam no público vegan. No máximo servem amendoim, que para viagens longas não segura o estomago vegan! rs Não fique com vergonha, mas também não precisa preparar uma marmita, pois o cheiro pode incomodar o vizinho de poltrona. Vale uma mistura de cereais e amêndoas, maça, bicoito e sanduíche veganos.

 

8 – Fique de olho na balança e não exagere no peso!

Não estou falando de dieta, mas sim da sua mala. Se ela ultrapassar o limite de peso ou dimensão, será despachada na entrada. As empresas têm cobrado muito isso, então mais uma vez evite essa dor de cabeça e se planeje. Para bagagem de mão o peso máximo permite é de 5 quilos e 115 cm (altura+comprimento+largura) e para bagagem despachada o peso médio é de 23 kg por passageiro.

 

 

 

 

 

 

9 – Atenção na documentação!

Fique atento ao seu destino e qual a documentação exigida. Em voos nacionais é imprescindível a apresentação de RG, documento com foto válido (passaporte, carteira de trabalho ou carteira de habilitação) ou identidade emitida por conselhos ou federação profissional (OAB, CREA, …). De preferência já separe tudo em uma bolsa para facilitar no momento do embarque.

10 – Se prevenir nunca é demais

Se você não está acostumado com essa rotina ou com o seu voo, procure chegar com uma antecedência de 1 hora no aeroporto (para quem já fez o check-in online!). Lembre-se que os aeroportos do Brasil estão uma loucura com os grandes eventos, então se prevenir vai garantir um sossego necessário à sua viagem.

Ah! Vai levar animais na viagem? Veja dicas importantes aqui.

 Esperamos que essas dicas sejam úteis para sua próxima viagem! Se você tem mais dicas, compartilhe conosco nos comentários! Se tem algo que te estressa em aeroporto, desabafe conosco também! Indique para aquela pessoa que está sempre viajando ou irá pela primeira vez e até a próxima!
Newer posts